Cotação do dólar acumula alta pelo segundo ano consecutivo em 2012

Resumo da evolução da cotação do dólar no mercado de câmbio brasileiro ao longo de 2012.

Em meio a medidas do Ministério da Fazenda e do Banco Central, o dólar ultrapassou a barreira dos R$ 2,00 no dia 15 de março – patamar que não era alcançado desde 10 de julho de 2009.

Mas a escalada da moeda ganhou força no final do ano e, depois que o dólar ameaçou encostar em R$ 2,14 no fim de novembro, o BC abriu fogo contra a valorização e usou diversas armas para reverter esse movimento.

Diante de um período sazonal de maior saída de dólares do país, a autoridade monetária realizou diversos leilões de venda de dólares com compra conjugada para prover liquidez ao mercado, além de anunciar medidas para incentivar a entrada de dólares no país, ações que indiretamente também ajudaram a influenciar a taxa de câmbio.

Na última quarta-feira do ano, no entanto, o BC surpreendeu o mercado ao fazer dois leilões de swap cambial tradicional – equivalentes a venda de dólares no mercado futuro– mesmo com a moeda em queda e em torno de R$ 2,07, nível em que operadores já viam uma estabilização para o fim do ano.

Analistas acreditam que recentes sinais de pressão sobre os preços pesaram e por isso a autoridade monetária intensificou o controle sobre o câmbio.

Como existe a vontade de deixar a taxa de juros estável na mínima histórica de 7,25% em 2013, o dólar muito valorizado poderia ser um grande vilão para a inflação no ano que vem.

Interpretação

O Banco Central tem que monitorar a inflação e a variação cambial. A perspectiva para 2013 é de que os juros permaneçam estáveis e a inflação dentro da meta esperada. Também há muita preocupação com o nível de endividamento externo das empresas brasileiras, que aumentou significativamente ao longo de 2012 devido à valorização do dólar.

Comments are closed.